Marta e Maria nos mostram as duas maneiras de servir o Senhor: a humana e a espiritual. Jesus nos ensina que o mais importante não é fazermos as coisas na força do nosso braço, mas deixar que o Seu Espírito nos use, pois é Ele quem faz as coisas.

Martha and Mary show us the two ways of serving the Lord: the human and the spiritual. Jesus teaches us that the most important thing is not to do things with the strength of our arm, but to let His Spirit use us, because it is He who does things.


Marta e Maria, irmãs de Lázaro




“Indo eles de caminho, entrou Jesus num povoado. E certa mulher, chamada Marta, hospedou-o na sua casa. Tinha ela uma irmã, chamada Maria, e esta quedava-se assentada aos pés do Senhor a ouvir-lhe os ensinamentos. Marta agitava-se de um lado para outro, ocupada em muitos serviços. Então, se aproximou de Jesus e disse: Senhor, não te importas de que minha irmã tenha deixado que eu fique a servir sozinha? Ordena-lhe, pois, que venha ajudar-me. Respondeu-lhe o Senhor: Marta! Marta! Andas inquieta e te preocupas com muitas coisas. Entretanto, pouco é necessário ou mesmo uma só coisa; Maria, pois, escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada” (Lc 10: 38-42).

A história de Marta e Maria nos mostra as duas maneiras de servir o Senhor: a maneira humana e a espiritual. Marta parecia ser uma mulher mais prática e determinada, mais preocupada com as coisas da carne ao invés das do espírito. Maria, por sua vez, tinha mais sensibilidade para perceber que antes de servir o Mestre, precisava aprender com Ele, por isso absorvia Seus ensinamentos. Ela sabia que precisava ser cheia do Seu poder para realizar alguma coisa pela Sua obra. Por isso, o Senhor disse a Marta: “Pouco é necessário ou mesmo uma só coisa; Maria, pois, escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada”. Na verdade, o que Ele queria dizer é que Ele precisa de verdadeiros adoradores, de filhos que sintam o prazer de estar na Sua presença, pois assim Ele pode agir em seu favor. Quem mantém o hábito da oração sente a unção que é derramada sobre si ao estar na presença do Senhor. Sabe que está sendo ouvido e, conseqüentemente, atendido em seus pedidos e sabe também ouvir o que Deus está querendo lhe dizer ou ensinar. Assim, Marta não entendia o que tanto “prendia” Maria a Jesus. Ela se preocupava tanto com as coisas palpáveis que não conseguia perceber o invisível, ou seja, o espiritual.

Portanto, o que Jesus nos ensina com esta passagem é que o mais importante não é fazermos coisas para Ele na força do nosso braço, mas deixar que o Seu Espírito nos use, pois é Ele quem faz as coisas. Aprender com Ele, ao invés de aprender com os homens, nos coloca numa posição de mais intimidade consigo e nos faz conhecer as realidades espirituais, o que aperfeiçoa em nós o conhecimento da Sua palavra e nos dá sabedoria para agirmos de acordo com ela. O verdadeiro cristão percebe que andar com Deus passa a ser um caminho pessoal, onde o aprendizado é único e ajustado por Ele a cada um dos Seus filhos. Vai percebendo, dia a dia, que o ativismo não leva a parte alguma e começa a descobrir o privilégio de poder entrar diretamente no altar sempre que desejar, simplesmente por ser Seu filho.

Quando tentamos fazer a obra de Deus sem a direção do Espírito Santo, simplesmente porque queremos agradá-lo, não conseguimos conquistas efetivas, apenas um cansaço e uma frustração por estarmos colocando as nossas energias no foco errado. Por isso, chega o momento na vida de todo filho de Deus, que ele precisa parar e perguntar ao Senhor o que Ele quer realmente. A bíblia fala em Jo 4: 23-24 que o Pai procura adoradores que o adorem em espírito e em verdade. É o que Maria fazia. Estar sentada aos pés de Jesus aprendendo com Ele era uma forma de Lhe dar honra e ser curada das suas fraquezas e feridas. Quando conseguimos entrar na presença de Deus através do louvor, não só saímos fortalecidos, mas curados e libertos, pois enquanto nosso coração está aberto para nos dedicarmos totalmente a Ele, Ele vem, nos toca com cura e nos abençoa com tudo o que precisamos.

Outra forma de estarmos na presença do Senhor, além do louvor, é lermos a Sua palavra com o intuito de meditar e aprender com ela. Começamos a descobrir que a cada dia ela nos traz uma revelação nova e vai nos lavando interiormente, colocando a Sua verdade na nossa alma. É como se conseguíssemos enxergar coisas que outros não conseguem ver, simplesmente porque o contato constante com a palavra de Deus nos ensina a pensar e ver tudo do Seu jeito, não do jeito humano. Por último, vemos uma promessa de proteção de Jesus para todos os que querem ser como Maria: nada os tirará deste contato com o Senhor. Marta tentou tirar Maria do seu lugar usando autoridade do próprio Jesus, pois Lhe pediu que ordenasse à irmã que viesse ajudá-la nos afazeres domésticos. Se Jesus atendesse ao pedido de Marta e dissesse a Maria para obedecer à sua irmã, é lógico que ela teria que atender às ordens do Mestre, mas Jesus não fez isso. Ele deixou bem claro que Ele é o único Deus que merece a nossa atenção e nenhum outro deus ou subterfúgio tem poder para nos separar dEle.


Jesus, Maria e Marta

Este texto se encontra no livro:


livro evangélico: Ensinos, curas e milagres

Ensinos, curas e milagres (PDF)

Teachings, healings and miracles (PDF)


Autora: Pastora Tânia Cristina Giachetti

▲ Início  

BRADESCO PIX: relacionamentosearaagape@gmail.com

E-mail: relacionamentosearaagape@gmail.com