Capítulo 13: profecia contra a Babilônia, que seria destruída pelos Medos e Persas, chamados por Deus de ‘meus consagrados’, embora eles não O reverenciassem, pois executariam Sua vingança contra uma nação pecaminosa. Babilônia jamais se reergueria.


Isaías capítulo 13




Capítulo 13

Profecia contra a Babilônia – v. 1-5.
• Is 13: 1-5: “Sentença que, numa visão, recebeu Isaías, filho de Amoz, contra a Babilônia. Alçai um estandarte sobre o monte escalvado [NVI: ‘colina desnuda’]; levantai a voz para eles (os persas); acenai-lhes com a mão, para que entrem pelas portas dos tiranos [NVI: ‘portas dos nobres’]. Eu dei ordens aos meus consagrados, sim, chamei os meus valentes para executarem a minha ira, os que com exultação se orgulham [NVI: ‘os que se regozijam com o meu triunfo’]. Já se ouve sobre os montes o rumor como o de muito povo, o clamor de reinos e de nações já congregados. O Senhor dos Exércitos passa revista às tropas de guerra. Já vêm de um país remoto [NVI: ‘de terras distantes’], desde a extremidade do céu [NVI: ‘lá dos confins dos céus’], o Senhor e os instrumentos da sua indignação, para destruir toda a terra”.
Isaías recebeu do Senhor uma visão e uma sentença contra a Babilônia, onde Ele mandava acenar para os Medos e os Persas para que viessem sobre ela, como os chamando ao ataque.

• Is 13: 3: “Eu dei ordens aos meus consagrados, sim, chamei os meus valentes para executarem a minha ira, os que com exultação se orgulham [NVI: ‘os que se regozijam com o meu triunfo’]”.
Os exércitos dos Medos e Persas foram escolhidos por Deus para destruir Babilônia; são chamados ‘meus consagrados’ porque tinham sido separados por Ele para executar Sua vingança contra uma nação pecaminosa. Ele lhes dava poder para realizar isso, embora eles não reverenciassem o Deus de Israel.

• Is 13: 4a: ‘Já se ouve sobre os montes o rumor como o de muito povo, o clamor de reinos e nações já congregados’ significa os Medos e Persas e outras nações que serviram sob eles nesta guerra.

A destruição de Babilônia; sua grande angústia e total desolação – v. 6-22.
• Is 13: 6-9: “Uivai, pois está perto o Dia do Senhor; vem o Todo-Poderoso como assolação. Pelo que todos os braços se tornarão frouxos, e o coração de todos os homens se derreterá. Assombrar-se-ão, e apoderar-se-ão deles dores e ais, e terão contorções como a mulher parturiente; olharão atônitos uns para os outros; o seu rosto se tornará rosto flamejante. Eis que vem o Dia do Senhor, dia cruel, com ira e ardente furor, para converter a terra em assolação e dela destruir os pecadores”.
Todos os homens se assustarão e terão muito medo quando os Medos e os Persas vierem, pois Deus os trará com violência para assolar a terra e destruir os pecadores, os perversos babilônios. O dia do Senhor será terrível, com ira e ardente furor. Não haverá lugar para o pecador fugir.

• Is 13: 10: “Porque as estrelas e as constelações dos céus não darão a sua luz; o sol, logo ao nascer, se escurecerá, e a lua não fará resplandecer a sua luz” – significa uma situação onde todos estarão sombrios e desanimados, onde os homens não terão esperança por causa da destruição que vão vivenciar. Quando tentarem levantar a esperança da alma, logo se decepcionarão. Os que estão sendo punidos pensarão que os poderes do céu estão contra eles. Seu conforto e esperança falharão.
‘As estrelas do céu não darão a sua luz, o sol será escurecido’: tais expressões são freqüentemente empregadas pelos profetas, para descrever as grandes mudanças dos governos.

• Is 13: 11-19: “Castigarei o mundo por causa da sua maldade e os perversos, por causa da sua iniqüidade; farei cessar a arrogância dos atrevidos e abaterei a soberba dos violentos. Farei que os homens sejam mais escassos do que o ouro puro, mais raros do que o ouro de Ofir. Portanto, farei estremecer os céus; e a terra será sacudida do seu lugar, por causa da ira do Senhor dos Exércitos e por causa do dia do seu ardente furor. Cada um será como a gazela que foge e como o rebanho que ninguém recolhe; cada um voltará para o seu povo e cada um fugirá para a sua terra. Quem for achado será traspassado; e aquele que for apanhado cairá à espada. Suas crianças serão esmagadas perante eles; a sua casa será saqueada, a sua mulher, violada. Eis que eu despertarei contra eles os Medos, que não farão caso da prata, nem tampouco desejarão ouro. Os seus arcos matarão os jovens; eles não se compadecerão do fruto do ventre; os seus olhos não pouparão as crianças. Babilônia, a jóia dos reinos, glória e orgulho dos caldeus, será como Sodoma e Gomorra, quando Deus as transtornou”.

Este trecho nos mostra a ação violenta dos Medos e Persas, não poupando nada nem ninguém, independente da idade, e o desespero dos babilônios querendo fugir para algum lugar, mas sem sucesso. Os Persas viriam a mando do Senhor, o que significa que não invadiriam a cidade por causa de dinheiro ou despojos (prata e ouro), mas porque Ciro tinha um propósito diferente no seu coração (colocado, obviamente, pelo Senhor para fazer se cumprir a justiça). As barbaridades dos caldeus (babilônios) praticadas contra outros povos se voltariam, agora, contra eles mesmos. Muitos homens serão mortos; poucos serão os que forem deixados (‘mais raros do que o ouro de Ofir’).

Quando a bíblia fala ‘o mundo’ aqui neste texto, ela está se referindo ao Império Babilônico, como foi depois o Império Romano, porque se estendeu por grande parte do mundo. Eles se achavam muito grandes e importantes por causa do tamanho do seu império. Mas nada tinham de bom, apesar da sua riqueza e grande poder comercial; apenas iniqüidade, maldade, violência, idolatria, atrevimento e orgulho. Deus os castigaria por tudo isso, assim como castigará o mundo atual na Sua segunda vinda, esta Babilônia em que vivemos, como num exílio, até alcançarmos a nossa cidade permanente no céu. Os mesmos defeitos vistos naquele povo se acham presente hoje, e não haverá lugar para o pecador fugir da punição do Senhor, caso não haja arrependimento e mudança de atitude. O que os babilônios plantaram, i.e., a violência que fizeram ao povo de Deus, além do Ele planejou para sua punição, eles colheriam em breve, através dos Medos e Persas.

• Is 13: 20-22: “Nunca jamais será habitada, ninguém morará nela de geração em geração; o arábio não armará ali a sua tenda, nem tampouco os pastores farão ali deitar os seus rebanhos. Porém, nela, as feras do deserto repousarão [NVI: ‘as criaturas do deserto’; NRSV em inglês: ‘animais selvagens’], e as suas casas se encherão de corujas; ali habitarão os avestruzes, e os sátiros pularão ali. As hienas uivarão nos seus castelos; os chacais, nos seus palácios de prazer [NVI: ‘luxuosos palácios’]; está prestes a chegar o seu tempo, e os seus dias não se prolongarão”.

Após a destruição decretada por Deus, a Babilônia jamais se reergueria. Seria uma ruína perpétua. Nem mesmo os árabes que habitavam em tendas e pastoreavam ovelhas morariam ali ou levariam seus rebanhos para aquele lugar. Pelo contrário, ele seria habitado por animais selvagens que costumam viver em regiões solitárias e desérticas: corujas, avestruzes, sátiros (bodes selvagens), hienas, chacais etc. A Babilônia permaneceu em ruínas através das gerações, e se esqueceu que um dia foi uma cidade nobre. A destruição dessa cidade orgulhosa é símbolo da ruína da Babilônia do Novo Testamento; é uma advertência para os pecadores em relação à futura ira de Deus, e um encorajamento para os crentes no que diz respeito a esperar com fé a destruição do inimigo de suas almas. O mundo em que hoje vemos não existirá mais, apenas o reino espiritual do Senhor. O que sobrar de corrompido será entregue aos demônios, simbolizados nestes versículos pelos animais selvagens.

Autora: Pastora Tânia Cristina Giachetti

• Principal fonte de pesquisa: Douglas, J.D., O novo dicionário da bíblia, 2ª ed. 1995, Ed. Vida Nova.
• Fonte de pesquisa para algumas imagens: wikipedia.org e crystalinks.com

Sugestão para download:

tabela de profetas AT

Tabela dos profetas (PDF)

Table about the prophets (PDF)


livro evangélico: Profeta, o mensageiro de Deus

Profeta, o mensageiro de Deus

Prophet, the messenger of God


Este texto se encontra no 1º volume do livro:


livro evangélico: O livro do profeta Isaías

O livro do profeta Isaías vol. 1

O livro do profeta Isaías vol. 2

O livro do profeta Isaías vol. 3

The book of prophet Isaiah vol. 1

The book of prophet Isaiah vol. 2

The book of prophet Isaiah vol. 3

▲ Início  

relacionamentosearaagape@gmail.com