Explicação sobre as obras da carne, descritas em Gálatas 5: 16-21. Carne não só se refere à natureza material e física do homem, mas à parte da alma que tende ao pecado; e o pecado nos afasta do reino de Deus. O que significa exortação? Qual a diferença entre exortar e repreender?


As obras da carne




Em Rm 8: 5-8 está escrito: “Porque os que se inclinam para a carne cogitam das coisas da carne; mas os que se inclinam para o Espírito, das coisas do Espírito. Porque o pendor da carne dá para a morte, mas o do Espírito, para a vida e paz. Por isso, o pendor da carne é inimizade contra Deus, pois não está sujeito à lei de Deus, nem mesmo pode estar. Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus”.

Temos alguns versículos bíblicos que são básicos para o texto de agora, tais como:

Gl 5: 19-21

“Ora, as obras da carne são conhecidas e são: prostituição (em inglês: fornicação – NRSV; imoralidade sexual – NIV), impureza, lascívia [NVI: libertinagem], idolatria, feitiçarias, inimizades [NVI: ódio], porfias [NVI: discórdia], ciúmes, ira, discórdias [NVI: egoísmo], dissensões, facções, invejas, bebedices [NVI: embriaguez], glutonaria [NVI: orgias] e coisas semelhantes a estas, a respeito das quais eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o reino de Deus os que tais coisas praticam” (cf. 1 Sm 15: 22-23; 1 Co 6: 8-10; Ef 5: 3-7; Cl 3: 5).

1) Prostituição – diz respeito à promiscuidade sexual, onde vários parceiros se entrelaçam no relacionamento, mas nós podemos incluir aqui a “prostituição espiritual”, ou seja, não termos apenas um Deus em quem nos apegarmos; é pedirmos auxílio a outros deuses, outros socorros para a nossa vida, sendo infiéis a Jesus. É buscar a solução dos nossos problemas em outras fontes e esperar em outras ajudas que não Ele.

2) A impureza é mais do que óbvia: pensar da maneira contrária à inocência que Deus colocou através do Seu Espírito em nós, pensar nas coisas sujas e mundanas ao invés das coisas do alto.

3) Lascívia [NVI: libertinagem] é luxúria, sensualidade, libidinagem [dar largas à vontade sexual], voluptuosidade, satisfação sexual sem pudor.

4) Idolatria é colocar no altar outras coisas e outras entidades que não sejam Jesus, o Filho de Deus. A avareza é considerada por Deus como idolatria (Ef 5: 5 e Cl 3: 5), assim como a teimosia [obstinação] (1 Sm 15: 23).

5) Feitiçarias incluem todos os atos de rebeldia à vontade de Deus como todos os atos de ocultismo, simpatias, superstições, artes ocultas de adivinhação e predição do futuro, necromancia etc., que não nos levam a acreditar unicamente na força da Palavra para conseguirmos algo. A rebelião (rebeldia) é considerada por Deus como feitiçaria (1 Sm 15: 23; Lv 20: 27).

6) Inimizade [NVI: ódio] é tudo o que é contrário ao amor e à união verdadeira entre os filhos de Deus; inclui: antipatia e preconceitos etc.

7) Porfia quer dizer: discussão ou contenda de palavras, polêmica, rivalidade, disputa. Todas essas coisas impedem o Espírito Santo de ministrar a verdade de Deus.

8) Quanto ao ciúme, nem é preciso comentar; ser ciumento e possessivo é querer possuir aquilo que não lhe pertence, é querer tomar posse de algo que só pertence a Deus, como outro ser humano, por exemplo.


ciúme


9) Iras são sentimentos que até o próprio Deus sente contra todo pecado e injustiça. Ele mesmo não nos proíbe de sentir ira (“irai-vos e não pequeis” – Sl 4: 4) porque sabe que esse sentimento é necessário ao ser humano para que ele não compactue com o erro nem com o pecado, perdendo a sua salvação. O que Ele não quer é que demos lugar a essa ira para afetar de maneira danosa o nosso semelhante, ou que nos iremos por aquilo que não diz respeito às coisas santas. Brigar pelas coisas mundanas e pecaminosas não é da vontade de Deus para nós, pois contamina os que estão em volta e multiplica a violência nos corações, criando barreiras duras e, muitas vezes, instransponíveis do ódio e da separação. A bíblia diz que a ira do homem não produz a justiça de Deus: Tg 1: 20 (“Porque a ira do homem não produz a justiça de Deus”). A ira de Deus é o Seu antagonismo firme, constante, contínuo e descomprometido para com o pecado em todas as suas formas e manifestações (Rm 1: 18: “A ira de Deus se revela do céu contra toda impiedade e perversão dos homens que detêm a verdade pela justiça” [NIV– inglês: “A ira de Deus está sendo revelada do céu contra toda a impiedade e iniqüidade das pessoas, que reprimem a verdade por sua maldade (perversidade)”]... “Não te vingarás, nem guardarás ira contra os filhos do teu povo; mas amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou o Senhor – Lv 19: 18)”. Na cruz a ira de Deus foi propiciada.


Ira


10) Discórdias só servem para criar confusão e dúvida na cabeça das pessoas e vêm do maligno para dividir e minar as forças.

11) Dissensão significa: divergência de opinião ou de interesses, desavença, oposição. É normal que cada um de nós tenha o direito de pensar como queira sobre determinado assunto, caso contrário, viveríamos numa ditadura, o que traria a opressão. Mas o que Paulo fala aqui é a respeito da doutrina cristã que pode ser distorcida para o interesse de alguns, gerando dúvida no coração dos mais fracos e lhes roubando a fé. Pregações sem nenhum embasamento bíblico geram sementes danosas no coração das ovelhas. Casais com objetivos completamente opostos põem em risco toda a estabilidade da família, a começar pelos filhos, que perdem o parâmetro da verdade da vida. Sociedades onde os sócios não têm um único objetivo para empresa vão criar, mais cedo ou mais tarde, a falência do negócio. E assim por diante em todos os ramos da sociedade; quando há dissensão, não há prosperidade.


Discórdia e dissensão


12) Facção é uma parte divergente ou dissidente de um grupo ou partido, sublevação, motim. Paulo fala que isto, dentro de uma congregação, é um ato de rebelião assumido, negando a escolha divina para o líder e relegando sua autoridade a segundo plano. Isso diminui a força de todos e abre brechas para a assolação do inimigo. Por isso, se você não está de acordo com a direção da sua igreja, é melhor sair do que criar um grupo dissidente lá dentro. Você estará assumindo uma posição de Absalão frente a um reinado de Davi. Portanto, não faça ‘guerra de liderança espiritual’, pois as conseqüências são gravíssimas. Se você não é crente e não concorda com a posição da chefia no seu lugar de trabalho, não fique levantando adeptos lá dentro para ‘quebrar’ a empresa. Isso vai trazer conseqüências danosas para você para os que o seguirem nesse motim. Se não concorda, seja corajoso, peça demissão e erga você mesmo sua própria empresa, fazendo do seu jeito e, se possível, melhor. Isso é maturidade.

13) Inveja, mentira e maledicência são as obras que mais cotação têm no ‘ranking’ (graduação) da assolação da alma e da Igreja de Cristo. No mundo, já é de se esperar esse tipo de comportamento, pois a competição na selva da sobrevivência gera tal tipo de atitude para se poder ter sucesso. Entretanto, dentro da Casa de Deus, onde Jesus disse que o maior seja como quem serve, a inveja e a maledicência têm que ser extirpadas urgentemente da carne dos membros para se deter o avanço do diabo lá dentro mesmo. A inveja não se resume apenas em querer o que é do outro; pior do que isso, é querer ser a outra pessoa. Quanto à maledicência, em Lv 19: 16 o Senhor já alertava: “Não andarás como mexeriqueiro entre o teu povo; não atentarás contra a vida do teu próximo. Eu sou o Senhor”. É hipocrisia levantar as mãos para louvar, sentar no banco para ouvir a Palavra ou dar oferta e dízimos com esses tipos de atitudes e sentimentos baixos dentro do coração. Por isso, muitas igrejas estão à beira da ruína; porque, por orgulho, não conseguem admitir a necessidade de uma cura interior profunda dentro do coração de cada ovelha, inclusive dos líderes. Isso começa dentro das famílias, entre pais e filhos, irmãos e irmãs. O próprio Jesus disse que dentro de uma casa estariam divididos dois contra três e três contra dois, por causa do evangelho, mas não nos proíbe de quebrar essa malignidade. A promessa é: “Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua casa”.

14) Quanto a bebedeiras e glutonarias, nem é preciso comentar. Quem não consegue renunciar a um cigarro, um prato de macarronada a mais ou uma garrafa de cerveja por Jesus, na verdade, nega Sua importância sobre qualquer outra coisa. O que ocorre, na maioria das vezes, não é compaixão, nem paciência pela dificuldade do outro; é comodismo e falta de autoridade da própria pessoa em querer mudar de vida, de ter a mente aberta aos verdadeiros valores do reino de Deus e de aprender a colocar na balança o que é do mundo e o que é sagrado.

Por isso, não adianta expulsar espírito de inveja, de roubo, de prostituição etc. Tudo isso é obra da carne (ver abaixo, Mc 7: 20-23) e carne não se expulsa; se trata diante da cruz através da entrega. Ninguém discorda que o diabo é astuto; ele é como um fungo oportunista que ataca o corpo humano quando suas defesas estão baixas. Quando elas estão fortes, ele não tem lugar para se instalar. Cada filho de Deus tem o livre-arbítrio de buscar sua própria cura diretamente no trono, aprendendo a lutar pelos seus próprios interesses e fortalecendo sua comunhão íntima com Ele, não dependendo de outro ser humano para isso. As obras da carne nos aprisionam.


Aprisionado

Mc 7: 20-23

“... E dizia: O que sai do homem, isso é o que o contamina. Porque de dentro, do coração dos homens, é que procedem os maus desígnios, a prostituição, os furtos, os homicídios, os adultérios, a avareza, as malícias, o dolo (ação premeditada), a lascívia, a inveja, a blasfêmia, a soberba (orgulho, arrogância), a loucura. Ora todos estes males vêm de dentro e contaminam o homem”.

Demônio se expulsa pelo nome de Jesus (Mc 16: 17) e pelo Seu sangue. Carne se trata com jejum e oração (Mt 17: 21 e Mc 9: 29), arrependimento e vontade de mudar de vida (Jl 2: 13).

Tt 2: 11-15 – Exortar e repreender

“Porquanto a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens, educando-nos para que, renegadas a impiedade e as paixões mundanas, vivamos, no presente século, sensata, justa e piedosamente, aguardando a bendita esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus, o qual a si mesmo se deu por nós, a fim de remir-nos de toda a iniqüidade e purificar, para si mesmo, um povo exclusivamente seu, zeloso de boas obras. Dize estas coisas: exorta, repreende também com toda a autoridade. Ninguém te despreze”.

Paulo instrui Tito, seu filho na fé, a exortar e a repreender as coisas erradas, como fizeram os profetas do passado, para que o mal não se alastre dentro da própria Igreja. Os famosos versículos: “A nossa luta não é contra carne e sangue” e “Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne” (2 Co 10: 3-6; Gl 5: 17a; Ef 6: 12) têm tirado a autoridade de muitos líderes, deixando para Deus fazer o que é para eles fazerem. Por isso Paulo fala: “Dize estas coisas; exorta e repreende também com toda autoridade. Ninguém te despreze” (Tt 2: 15). Ele falou o mesmo com Timóteo: “Ninguém despreze a tua mocidade; pelo contrário, torna-te padrão dos fiéis, na palavra, no procedimento, no amor, na fé, na pureza. Até à minha chegada, aplica-te à leitura [i.e., leitura pública das Escrituras], à exortação, ao ensino” (1 Tm 4: 12-13)... “Prega a palavra, insta [instar = persistir, insistir, questionar], quer seja oportuno, quer não [NVI: pregue a palavra, esteja preparado a tempo e fora de tempo], corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina. Porque haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos; e se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas. Tu, porém, sê sóbrio em todas as coisas, suporta as aflições, faze o trabalho de um evangelista, cumpre cabalmente o teu ministério” (2 Tm 4: 2-5).

Em grego, a palavra usada para ‘exortação’ é Paraklesis (Strong #g3874 – 1 Tm 4: 13 – paraklêsei – παρακλησει), que significa: consolo, conforto, consolação, exortação, súplica; a palavra para o verbo ‘exortar’ é Parakaleo (Strong #g3870 – 2 Tm 4: 2 – Parakaleson – παρακαλεσον), com os mesmos significados: implorar, consolar, confortar, exortar, suplicar com insistência ou seriedade. Em latim, ‘exortação’ vem da palavra ‘exhortatione’: ação de exortar; admoestação; advertência; conselho, palavras estas que encontramos também no dicionário em Português, além de outras como: ação de exortar: animar, incitar, encorajar, estimular. Isso nos faz pensar que exortação pode se tratar de uma atitude de encorajamento e estímulo, insistência ou súplica, ou até de uma admoestação ou advertência, ou seja, de uma palavra mais forte, de autoridade, que se aproxima quase da repreensão, convidando alguém a se arrepender do seu pecado.


mula empacada
“Não sejais como o cavalo ou a mula, sem entendimento, os quais com freios e
cabrestos são dominados; de outra sorte não te obedecem” (Sl 32: 9).

Tt 1: 15

“Todas as coisas são puras para os puros; todavia, para os impuros e descrentes, nada é puro. Porque a mente como a consciência deles estão corrompidas”.

1 Co 10: 23

“Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas me convêm: todas são lícitas, mas nem todas edificam”.

Esses dois últimos tópicos, nós comentaremos juntos. Ser crente não é viver para o resto da vida o evangelho do “não”. Entretanto, quando vivemos verdadeiramente no Espírito, passamos a identificar o que nos convém ou não, pois Ele mesmo nos instrui na verdade. Portanto, sinta-se na liberdade do Espírito, ouça a Sua voz e entenda Seus sinais. Obedeça-Lhe em tudo e logo você vai conhecer o que é certo e o que é errado, o que lhe convém ou não. Em caso de dúvida, abra a Palavra e busque ali as respostas. Tudo vai ficar claro em sua vida.

Autora: Pastora Tânia Cristina Giachetti

Este texto se encontra no seguinte livro:


livro evangélico: Jamais falte óleo sobre tua cabeça

Jamais falte óleo sobre tua cabeça

Never be lacking oil on your head

Nesses livros, os personagens tipificam essas obras:


livro evangélico: Pássaro de fogo

Pássaro de fogo (cap. 3) / Bird of fire (chap. 3)


livro evangélico: Tocha Viva

Tocha viva / Living Torch


livros evangélico: Corações Partidos

Corações Partidos / Broken Hearts

▲ Início  

relacionamentosearaagape@gmail.com