Ap 16: 1-21: os sete flagelos destroem as criaturas, a natureza e os selados pela besta. Mesmo sofrendo sob a ira de Deus, não se arrependem. O fim do 6º flagelo se refere à batalha final, o Armagedom, e o arrebatamento da igreja.


O livro de Apocalipse – capítulo 16




Quinta seção – Capítulos 15 –16

Nessa 5ª seção do livro de Apocalipse, nós já vimos a visão de João dos remidos entoando o cântico de Moisés e do Cordeiro (Ap 15: 1-4) e agora vêm os sete flagelos (as taças da cólera de Deus) que vão sendo derramados sobre a terra (Ap 16: 21). Não há interlúdio entre os flagelos; são um atrás do outro. Os flagelos (taças) se referem ao juízo de Deus sem misericórdia contra os ímpios, como em Sodoma e Gomorra e no Egito. É a figura do juízo de Deus sobre os seguidores da besta. O fim do 6º flagelo se refere à batalha final, o Armagedom, o momento do arrebatamento da igreja e a derrota da besta (o Anticristo) e seus seguidores, bem como do falso profeta.

A interpretação neste capítulo não é necessariamente literal; provavelmente são figuras de linguagem, mostrando que o homem não terá lugar de amparo.

Capítulo 16

1º flagelo: úlceras malignas e perniciosas (cf. Êx 9: 10).
• Ap 16: 1-2: “Ouvi, vinda do santuário, uma grande voz, dizendo aos sete anjos: Ide e derramai pela terra as sete taças da cólera de Deus. Saiu, pois, o primeiro anjo e derramou a sua taça pela terra, e, aos homens portadores da marca da besta e adoradores da sua imagem, sobrevieram úlceras malignas e perniciosas”.

2º flagelo: mar se transformou em sangue e toda criatura marinha morreu. ‘Sangue’ nas águas significa que já não há vida sobre a terra (rios, fontes e mares não têm mais vida aquática).
• Ap 16: 3: “Derramou o segundo a sua taça no mar, e este se tornou em sangue como de morto, e morreu todo ser vivente que havia no mar”.

3º flagelo: rios e fontes de água se transformaram em sangue (cf. Êx 7: 17-21).
• Ap 16: 4-7: “Derramou o terceiro a sua taça nos rios e nas fontes das águas, e se tornaram em sangue. Então, ouvi o anjo das águas dizendo: Tu és justo, tu que és e que eras, o Santo, pois julgaste estas coisas; porquanto derramaram sangue de santos e de profetas, também sangue lhes tens dado a beber; são dignos disso. Ouvi do altar que se dizia: Certamente, ó Senhor Deus, Todo-Poderoso, verdadeiros e justos são os teus juízos”.
‘Sangue’ significa que já não há vida sobre a Terra porque rios, fontes e mares se transformaram em sangue. Aqui, não apenas o anjo que derramou a taça dá glória a Senhor, como também as almas daqueles sob o altar do holocausto que está na presença de Deus.


Ap 16:4-7


4º flagelo: os homens são queimados com fogo (v. 8 – ‘com intenso calor’). Isso se refere à intensidade do calor que a Terra recebe do sol.
• Ap 16: 8-9: “O quarto anjo derramou a sua taça sobre o sol, e foi-lhe dado queimar os homens com fogo. Com efeito, os homens se queimaram com o intenso calor, e blasfemaram o nome de Deus, que tem autoridade sobre estes flagelos, e nem se arrependeram para lhe darem glória”.

5º flagelo: o reino da besta se torna em trevas (cf. Êx. 10: 21).
• Ap 16: 10-11: “Derramou o quinto a sua taça sobre o trono da besta, cujo reino se tornou em trevas, e os homens remordiam a língua por causa da dor que sentiam e blasfemaram o Deus do céu por causa das angústias e das úlceras que sofriam; e não se arrependeram de suas obras”.

6º flagelo: o rio Eufrates se secou (cf. Is 11: 15-16).
• Ap 16: 12-16: “Derramou o sexto a sua taça sobre o grande rio Eufrates, cujas águas secaram, para que se preparasse o caminho dos reis que vêm do lado do nascimento do sol. Então, vi sair da boca do dragão, da boca da besta e da boca do falso profeta três espíritos imundos semelhantes a rãs; porque eles são espíritos de demônios, operadores de sinais, e se dirigem aos reis do mundo inteiro com o fim de ajuntá-los para a peleja do grande Dia do Deus Todo-Poderoso. (Eis que venho como vem o ladrão. Bem-aventurado aquele que vigia e guarda as suas vestes, para que não ande nu, e não se veja a sua vergonha). Então, os ajuntaram no lugar que em hebraico se chama Armagedom”.

Secar rio Eufrates significa preparar o caminho dos reis que vêm do Oriente para a peleja do Armagedom. Pode representar a remoção do impedimento à marcha do poder ímpio do mundo na direção da Terra Santa. O rio Eufrates era limite leste da terra dada a Abraão por Deus. Isso significa que não há mais barreiras ao invasor. Neste trecho, fica clara a presença de espíritos imundos (demônios semelhantes a rãs: ‘espíritos operadores de sinais’) tomando os governantes da terra.

No momento mais crítico da igreja o Senhor vem e faz Seu juízo contra os ímpios. Sua vinda é inesperada.
Aqui ocorre o arrebatamento da igreja, a batalha de vitória triunfal de Cristo sobre todas as forças opositoras, a batalha final chamada Armagedom.

7º flagelo:
• Ap 16: 17-21: “Então, derramou o sétimo anjo a sua taça pelo ar, e saiu grande voz do santuário, do lado do trono, dizendo: Feito está! E sobrevieram relâmpagos, vozes e trovões, e ocorreu grande terremoto, como nunca houve igual desde que há gente sobre a terra; tal foi o terremoto, forte e grande. E a grande cidade se dividiu em três partes, e caíram as cidades das nações. E lembrou-se Deus da grande Babilônia para dar-lhe o cálice do vinho do furor da sua ira. Todas as ilhas fugiram, e os montes não foram achados; também desabou do céu sobre os homens grande saraivada, com pedras que pesavam cerca de um talento; e, por causa do flagelo da chuva de pedras, os homens blasfemaram de Deus, porquanto o seu flagelo era sobremodo grande”.


Ap 16:17-21


Agora vem a cólera de Deus sobre o ímpio, após o arrebatamento da igreja. Neste ponto, o sistema mundano opositor a Deus entra em crise e colapso pela ação do próprio Deus. No versículo 17, João ouve uma voz vinda do trono, dizendo: ‘Feito está!’, ou seja, ‘Está consumado!’, a cortina da História fechou e entra a cena do juízo.

Essa vitória triunfal de Cristo sobre todas as forças opositoras é colocada de forma figurada (v. 17-19): Sua ira está dirigida contra o ar (‘relâmpagos, vozes e trovões, grande terremoto’, culminando com enormes pedras de gelo caindo do céu – v. 18-21), sobre as cidades das nações gentias (‘as cidades das nações’) e ‘a grande cidade’, que segundo alguns teólogos pode se referir a Roma, ‘a grande Babilônia’ (v. 19), mas parece se referir ao sistema mundial anticristão e a igreja apóstata, opositores de Deus.


Autora: Pastora Tânia Cristina Giachetti

Fontes de pesquisa:
• O Novo Dicionário da Bíblia – J. D. Douglas – edições vida nova, 2ª edição 1995.
• Rev. Hernandes Dias Lopes – Primeira Igreja Presbiteriana de Vitória (‘Estudo em Apocalipse’ – pregações online).
• Wikipedia.org
• Fonte para a maioria das imagens: wikipedia.org; Filme: ‘O Apocalipse’ (‘The Apocalypse’) – Coleção: A Bíblia Sagrada.

Este texto se encontra no livro:


O livro de Apocalipse – livro evangélico

O livro de Apocalipse

▲ Início  

Dízimos e ofertas: BRADESCO PIX: relacionamentosearaagape@gmail.com

OBJETIVO DO MINISTÉRIO

Comentários: relacionamentosearaagape@gmail.com