A pesca maravilhosa foi um marco na vida dos apóstolos, como um novo nascimento. A partir deste episódio em especial eles começaram a ter experiências reais e palpáveis com o poder de Deus. Aqui há muitos ensinamentos. O que significa lançar a rede do lado direto do barco?


A pesca maravilhosa


“Aconteceu que, ao apertá-lo a multidão para ouvir a palavra de Deus, estava ele junto ao lago de Genesaré; e viu dois barcos junto à praia do lago; mas os pescadores, havendo desembarcado, lançavam as redes. Entrando em um dos barcos, que era o de Simão, pediu-lhe que o afastasse um pouco da praia; e, assentando-se, ensinava do barco as multidões. Quando acabou de falar, disse a Simão: Faze-te ao largo, e lançai as vossas redes para pescar. Respondeu-lhe Simão: Mestre, havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos, mas sob a tua palavra lançarei as redes. Isto fazendo, apanharam grande quantidade de peixes; e rompiam-se-lhes as redes. Então, fizeram sinais aos companheiros do outro barco, para que fossem ajudá-los. E foram e encheram ambos os barcos, a ponto de quase irem a pique. Vendo isto, Simão Pedro prostrou-se aos pés de Jesus, dizendo: Senhor, retira-te de mim, porque sou pecador. Pois, à vista da pesca que fizeram, a admiração se apoderou dele e de todos os seus companheiros, bem como de Tiago e João, filhos de Zebedeu, que eram seus sócios. Disse Jesus a Simão: Não temas; doravante serás pescador de homens. E arrastando eles os barcos sobre a praia, deixando tudo, o seguiram” (Lc 5: 1-11).

Este episódio pode ser considerado, por assim dizer, um marco na vida de João, Tiago, André e, sobretudo, na vida de Pedro, como um novo nascimento, em que passaram de simples pescadores a eleitos para o reino de Deus. Pouco tempo antes, o Senhor já havia passado pela praia e os chamado para segui-lo, entretanto, a partir deste episódio em especial eles começaram a ter experiências reais e palpáveis com o poder de Deus. A bíblia diz que Jesus, para não ser comprimido pela multidão, subiu no barco de Pedro e se afastou um pouco da praia para poder pregar. Depois da pregação é que teve início o tratamento particular com Seus discípulos. Eles tinham permanecido no mar por toda a noite tentando apanhar alguns peixes, mas nada conseguiram, por isso estranharam a ordem do Mestre para lançarem de novo as redes. Eram pescadores experimentados e, logicamente, sabiam das condições do mar onde tinham tentado pescar a noite inteira. Entretanto, Pedro obedeceu e lançou as redes, pela fé na palavra de Jesus: “... mas sob a tua palavra lançarei as redes”, ele disse. Isso nos faz pensar em algumas coisas:

Ensinamentos

1) Há uma diferença entre trabalhar sozinho e trabalhar debaixo da aprovação de Deus. Eles tinham trabalhado como homens comuns para conseguir “o pão de cada dia”, mas depois de uma noite inteira tentando, nada conseguiram, o que deve ter trazido frustração e cansaço, pois era preciso muito preparo físico para remar durante muitas horas e lançar as redes tantas vezes seguidas. Portanto, nosso primeiro ensinamento é que muitas vezes nos estafamos tentando produzir algo na força do nosso braço, durante “as noites” da nossa vida, onde Jesus não estava presente e, tudo o que conseguimos foi cansaço e frustração. Porém, quando Ele sobe ao barco conosco as coisas mudam de aparência, pois agora já não é mais noite para nós, mas dia. Assim, o Senhor precisa estar trabalhando junto conosco para que nosso trabalho seja frutífero.


A pesca maravilhosa


2) Pedro, mesmo cansado, obedeceu a Jesus e acreditou, apesar das evidências físicas contrárias. Ele exercitou a fé, semelhantemente a Abraão, crendo apenas numa palavra, mesmo que o mar parecesse “estéril”. Por que será que, de uma hora para outra, o mar se encheu de peixes? Podemos pensar que, durante a noite, quando eles trabalharam sem pescar nada, seu coração estava cheio com as preocupações naturais da vida, como conseguir alimento não só para eles, para seu próprio sustento, mas para venderem na praia e conseguirem algum dinheiro para levar para suas casas. Já na manhã seguinte, a situação era outra. A bíblia não diz quanto tempo Jesus permaneceu pregando para aquele povo, porém, quando terminou e mandou que Pedro levasse o barco para águas mais profundas, aqueles homens não estavam mais preocupados com as necessidades materiais (provavelmente tinham se conformado com a derrota da noite anterior). Eles tinham ouvido a pregação pelo mesmo tempo que a multidão; portanto, agora estavam com o coração preenchido pela palavra de Deus, o que os encheu com fé e abriu seu entendimento para uma experiência de milagre. Assim, ao obedecer à palavra dada por Jesus, ou seja, ao exercitar a fé que já estava nele, Pedro pôde ter a restituição do que perdera na noite anterior. Nosso segundo ensinamento é: ao deixar de lado as preocupações com as coisas naturais, damos espaço em nossos corações para que a fé entre e, dessa forma, conseguimos presenciar os milagres de Deus. Conseguimos a restituição da realização que buscamos através do nosso trabalho.


A pesca maravilhosa


3) O Senhor é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o Seu poder que opera em nós. Esta palavra escrita em Ef 3: 20 é plenamente realizada neste episódio da pesca maravilhosa, pois a bíblia diz que tantos eram os peixes que as redes se rompiam e Pedro, completamente atordoado com o que via, se prostrou diante de Jesus e reconheceu Seu senhorio sobre todas as coisas. Dessa forma, quando Jesus está no nosso barco, podemos esperar muito mais do que conseguimos pensar em conquistar porque Ele nos surpreende.

4) Jesus nos dá uma experiência profética para que possamos caminhar com fé pelo caminho que Ele nos conduz. A pesca maravilhosa, mais do que um milagre físico, foi uma experiência profética do que eles viveriam seguindo o Mestre: seriam pescadores de homens, de almas, para o reino de Deus e, da mesma forma que a abundância material que viram os surpreendeu, o Senhor os surpreenderia ainda mais quando vissem a extensão do ministério que Ele estava lhes dando. Seria infinito o número de almas alcançadas pelo evangelho por causa do seu trabalho. Portanto, quando Jesus nos chama para a Sua obra, podemos ter certeza que “a pescaria” vai ser grande, qualquer que seja a posição que Ele nos colocar, pois as nossas redes alcançarão tantos quantos Ele separar para cair nelas. Há lugar para todo mundo, não há necessidade de competição no Seu reino.


A pesca maravilhosa


5) Com a certeza do chamado, fizeram a escolha correta e consciente. Depois do que presenciaram, eles puderam ter a certeza do chamado do Senhor e, conscientemente, largaram suas vidas passadas para começar uma nova jornada com o Mestre. Quando estamos certos do chamado do Senhor para nós, podemos tomar as atitudes que forem necessárias, com toda a segurança, porque temos a consciência do que estamos fazendo.

O lado direito e o lado esquerdo do barco:

É interessante perceber o que Jesus disse aos Seus discípulos em Jo 21: 6 para lançar as redes do lado direito do barco:
“Então, lhes disse: Lançai a rede à direita do barco e achareis. Assim fizeram e já não podiam puxar a rede, tão grande era a quantidade de peixes”.

Os pescadores costumavam lançar a rede do lado esquerdo do barco (olhando para a parte da frente, ou seja, para a proa), pois dessa forma era mais fácil puxar as redes de volta, cheia de peixes, usando a força do braço direito deles, ao invés do esquerdo. Mas Jesus lhes disse para lançar as redes do lado direito do barco. O que isso significa?

Jogar a rede do lado esquerdo significa tomar decisões com nosso próprio entendimento finito e humano. O lado direito, na bíblia, é símbolo de bênção, força, privilégio, honra, poder, autoridade (Sl 110: 1-2). Quando o Senhor lhes ordenou lançarem as redes à direita do barco é como se dissesse a eles: “No mundo espiritual (simbolizado pelo mar) estão os peixes (as almas) que vocês necessitam para cumprir a sua missão, mas vocês precisam ‘lançar a rede’ (símbolo do reino de Deus no NT) do lado certo para que eles (as almas) pulem nela, entenderam? Lancem suas redes do lado direito do barco, onde eu estou presente com o meu poder, minha bênção, força, privilégio, honra e autoridade. Os que me seguem sabem sempre que estão lançando suas redes do lado direito do barco, não têm dúvida alguma onde está o lado direito. Todos os peixes que pescarem serão fonte de ajuda e fortalecimento para vocês, pois estão fazendo a minha obra”. Lançar as redes do lado direito do barco é tomar decisões do jeito certo, do jeito de Deus.

Autora: Pastora Tânia Cristina Giachetti

Este texto se encontra no livro:


livro evangélico: Ensinos, curas e milagres

Ensinos, curas e milagres

Teachings, healings and miracles

▲ Início  

relacionamentosearaagape@gmail.com